Make your own free website on Tripod.com
wodlingos
LINGUA TUPI
Home
Guarani Language Forum
LINGUA TUPI
FRIENDSHIP FORUM
Inuktitut language, forum
dzongkha language, chatroom and forum
hiri motu language forum
ainu language forum
Kikongo language forum
Breton language forum
Cornish language forum
fijian language forum
Garifuna language forum
Cree language forum
armenian language
Hawaiian language
Hwaiian Grammar
Tongan language forum
Afrikaans language forum
Fon language forum
Twi language forum
Maori language forum
Nepali language forum
Shona language forum
Welsh language forum
Greenlandic language forum
Greenlandic conversation
Greenlandic language lessons
About Me
Favorite Links
Contact Me
My Resume
New Page Title

Hino Nacional Brasileiro em Tupi

Nheengarissáua Retamauára

Embeyba Ypiranga sui, pitúua,
Ocendu kirimbáua sacemossú
Cuaracy picirungára, cendyua,
Retama yuakaupé, berabussú.

Cepy quá iauessáua sui ramé,
Itayiuá irumo, iraporepy,
Mumutara sáua, ne pyá upé,
I manossáua oiko iané cepy.

Iassalssú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil ker pi upé, cuaracyáua,
Caissú í saarússáua sui ouié,
Marecê, ne yuakaupé, poranga.
Ocenipuca Curussa iepé !

Turussú reikô, ara rupí, teen,
Ndê poranga, i santáua, ticikyié
Ndê cury quá mbaé-ussú omeen.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reikô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú, Brasil!

Ienotyua catú pupé reicô,
Memê, paráteapú, quá ara upé,
Ndê recendy, potyr America sui.
I Cuaracy omucendy iané !

Inti orecó purangáua pyré
Ndê nhu soryssára omeen potyra pyré,
ìCicué pyré orecó iané caaussúî.
Iané cicué, ìndê pyá upé, saissú pyréî.

Iassalsú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil, ndê pana iacy-tatá-uára
Toicô rangáua quá caissú retê,
I quá-pana iakyra-tauá tonhee
Cuire catuama, ieorobiára kuecê.

Supí tacape repuama remé
Ne mira apgáua omaramunhã,
Iamoetê ndê, inti iacekyé.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reicô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú,
Brasil!


CURSO DE TUPI ANTIGO
Prof. Joubert Di Mauro

- Primeira Parte
É com muito prazer que lhes ofereço as quatro aulas iniciais da primeira parte do nosso curso de tupi antigo. Excluídos os conteúdos literários, é o mesmo curso que já ofereço por email e que teve uma repercussão como jamais imagináramos. Espero que vocês gostem também do curso nesta formatação, adaptada à rede:

Primeira Aula
O ALFABETO - Uma das maiores dificuldades quando a gente inicia o estudo do tupi é a grafia das palavras, cada autor escreve como está acostumado a escrever no alfabeto da sua lingua e adota uma série de sinais gráficos para interpretar os sons que não percebe bem.

1. O y, principalmente, tem um som típico. Para pronunciá-lo corretamente é preciso colocar os lábios na posição de i e a lingua na posição de u, que é o inverso do som do u francês, embora muitos digam que pareça o u francês.

Se depois do y vier uma vogal, como em yara, a impressão que se tem ao ouvir o som é de y(g)ara, parece um g. Para este som de y já se viu tudo que é grafia possível: u, com trema, y com circunflexo, i com circunflexo, etc. O Padre Anchieta grafava y(g).

Nós vamos procurar ficar fora destas dificuldades e adotar o alfabeto português com algumas pequenas alterações.

2. O som do (R) é sempre leve,brando, mesmo no início de palavras. Nunca tem o som forte que usamos em rato. Rana, Rura, se falará sempre com o som de Paris,arame,etc...

3. O som do (S) é meio chiado, não tão sibilado e nunca terá o som de z, mesmo que fique entre duas vogais. No caso,como em português e para facilitar a nossa pronúncia, coloca-se dois ss, como em essá=olho, mas poderia ser esá e o som seria o mesmo. Encontra-se eçá em muitos autores.

4. O u depois do q, como em palavras que soam Que e Qui, é líquido, não aparece, portanto, vamos substituí-lo pelo k que é o som exato. Ke e Ki. Itaqui será itaki e em vez de Quera, escreveremos Kera=dormir. (Pitúna okéri = A noite adormecida)

5. O d inicial nunca é puro, é um d nasal, isto é, nd e mesmo no meio da palavra o som é nasal. O b tem sempre o som nasal, próximo a mb, principalmente no meio das palavras. As consoantes são bastantes dúbias e confusas, principalmente o P, o B e o M. Exemplos: Burity, Murity, Maranã, Paranã, Biri, Piri, são palavras que comumente se confundem. E o c, às vezes, se muda para p, como em Ibiracuéra para Ibirapu&eacutera.

6. Ao contrário das consoantes, as vogais tupis são riquíssimas: a,e,i,o,u,y , vogais orais e outras tantas nasais, com til, além dos sons diferentes que representam quando devidamente acentuadas: â, á, ê, é, î, í, ô, ó, ú.

7. Não existem no tupi os sons de F-J-L-V e Z, nem é compatível com a língua os grupos bla, bra, pla, pra, cla, tra, gra e outros, isto é, grupos com duas consoantes juntas. Por influência do português algumas daquelas letras entraram na grafia tupi, e assim, as palavras hoje escritas com J, que se pronuncia como dj , deveriam ser com i. As poucas que têm L tinham r brando.

Dúvidas, comentários, sugestões. Passe um email agora:
tupi@painet.com.br

Curso Interativo de Tupi - Segunda Aula

Segunda Aula

FUNDAMENTOS
A) A maioria das palavras tupis é constituída por raízes com uma ou duas sílabas que já definem praticamente de que assunto se trata. Por exemplo: CAA é mato,planta, SOO é animal, bicho, aliás no mundo inteiro e em qualquer língua, qualquer jardim zoológico tamb&eacutem é Zoo, ou Soo, tanto faz, dependendo da pronúncia mais ou menos branda. Y é sempre água, ou um líquido qualquer, A é cabeça, coisa arredondada, e também, semente, raiz. Tais monossílabos se perdem no passado da humanidade e não se sabe deles, a origem. Outras ra&iacutezes importantes são:

Sy = mãe Tuba(ruba) = pai, tronco Aba = pessoa, homem, indio Yby = a terra, o chão Oca = a casa, o abrigo An = sombra, vulto, fantasma Uã = o talo, a haste Itá = a pedra, o objeto duro, metal Ara = dia, luz, tempo, clima, hora, nascer.

Como se pode observar são substantivos simples e com eles são compostos uma infinidade de vocábulos. É muito importante saber estas pequeninas palavras porque elas nos permitem identificar de imediato o assunto sobre o qual se está falando.

B) A infinidade de nomes tupis que a gente encontra na geografia brasileira, nas denominações dos animais, das plantas, etc., são quase sempre descrições perfeitas e rigorosas das coisas a que se referem e envolvem uma explicação inteira. Cada palavra é uma verdadeira frase, o que aliás é um dos grandes prazeres do estudo da lingua. Decifrar o significado das palavras recorrendo, inclusive, a uma visita ao local. Um exemplo bom disto é: Paranapiacaba=parana-epiaca-caba , mar-ver-lugar onde. Lugar de onde se vê o mar. Quem conhece diz que a descrição é perfeita.

C) As regras para você construir uma palavra ou uma frase são bem claras e definidas, e o conhecimento destas regras é importante para compreender a língua. É preciso também observar e considerar com muito cuidado o fato de que o tempo muitas vezes altera profundamente as raízes e os elementos essenciais das palavras, tornando difícil sua tradução. Exemplos conhecidos são Butantan e Botucatu, que na verdade seriam Yby-tãtã, terra-dura, firme e Ybytu-catu, vento-bom.

Algumas regras para composição de palavras:
1. Na reunião de duas palavras a regra geral pode ser observada nos exemplos abaixo: Exemplos: itá+piranga= itapiranga=pedra vermelha (aqui ficou igual) ybaca+oby= ybacoby=céu azul (aqui caíu a última vogal) ybaca+piranga=ybapiranga=céu vermelho (aqui caíu a última sílaba)

2. Na reunião de dois substantivos o possuidor vem primeiro e o possuído depois, sem ajuda de preposição: Exemplos: Tupãoca ou Tupanaroca= Casa de Deus Jaguaressá= ôlho de onça , isto é, jaguara=onça e essá=ôlho Abapy=pé de homem, isto é, aba=homem, indio, pessoa e py=p

3. Na reunião de um substantivo e um adjetivo: Exemplos: guirá+tinga= pássaro branco (como em portugues) pirá+juba= peixe amarelo "

D) A língua tupi é aglutinante e não flexiona em gênero e número. Não há artigo definido nem indefinido. Para se distinguir sexos utiliza-se as palavras macho=mena e fêmea=cunhã. Para o plural usa-se os sufixos etá e tyba (muitos) e (grande quantidade).

NUMERAIS
Não existe número além de quatro, em tupi antigo. Usando mãos e pés expressa-se, porém, o número que se deseja:

1 = ojepé iepé (ele s&oacutezinho) 2 = mocõi mocoin (fazer um par) 3 = mossapyr mossapira (fazer triângulo, ou vértice, ou bico) 4 = irundyc irundi (fazer pares) 5 = xe pó ambó (a mão, com cinco dedos) 10 = mocõi pó (um par de mãos) 20 = xepó xepy (mãos e pés) 22 = xepó xepy mocõi

ORDINAIS
Primeiro = ypy segundo = mocõia terceiro = mossapyra quarto = irundyca

Os pronomes pessoais e que servem também de possessivos são: xe = eu, meu, minha nde = tu, teu, tuas, teus i = ele, dele, deles, dela, delas oré = nós, nosso, nossa, nossos, nossas pe = vós,vosso... i = eles, deles...

ATENÇÃO:
sobre os pronomes e os prefixos verbais relativos a estes pronomes falaremos com mais detalhes na aula seguinte pois são importantíssimos na língua.

Dúvidas, comentários, sugestões. Passe um email agora:
tupi@painet.com.br

Curso Interativo de Tupi - Terceira Aula

VERBOS
Em Tupi o verbo se conjuga com partículas que vêm antes dele e não como no português, por mudanças nas terminações. Um exemplo clássico do modo indicativo:

Em português: eu mat - o tu mat - as ele mat - a nós mat - amos vós mat - ais eles mat - am

Em tupi xe a - jucá nde re - jucá i o - jucá ore ore - jucá pe pe - jucá i o - jucá na segunda pessoa do singular usa-se também ere na primeira do plural usa-se também oro usa-se também jandé, ou yané, também na primeira do plural, quando queremos indicar "nós todos". usa-se também pee(~). til sôbre o e final, na segunda do plural. Com tais partículas precedentes conjugamos os verbos dispensando-se até os pronomes pessoais.

Não existem verbos auxiliares na língua tupi. Os verbos, aicó ou icó, que significa ser, estar e recô que significa ter,possuir, são empregados sem obrigatoriedade, porque quando no tupi se diz: xe catu, ou seja, eu bom, está implícito o eu sou bom. Icó e recô são evidentemente usados como auxiliares quando o sentido de uma frase dúbia assim o exigir.

Em geral a voz do verbo é sempre a mesma para expressar, presente, pretérito, mais que perfeito... mas, dependendo do sentido da frase, ajucá pode ser: eu mato, eu matava, eu matei, matara ou eu tinha morto ojucá pode ser: ele mata, ele matava...etc. e também eles matam, eles matavam...etc. orejucá : matamos, matávamos etc. Para firmar o sentido da frase, porém, quanto ao tempo do verbo e em não se sabendo o contexto da frase, empregam-se partículas e até advérbios esclarecedores.

Exemplos de outros tempos verbais: Passado: ajucá umã=eu matei, acaruramó=eu comi (usa-se também, coiré) Condicional: ajucá mo=eu mataria, acarumo=eu comeria Futuro: ajucá ne=eu matarei, acarune=eu comerei (usa-se também,rama,reme,mirã) Gerúndio: jucá bo=matando, carubo=comendo Imperativo: ejucá =mate, ecaru=come Para conjugar os verbos na forma negativa, basicamente, coloca-se a partícula negativa nda, que toma, também, as formas - nd`,na, n` - por eufonia e o sufixo átono i no final do verbo. Ex." nd`ajucá i=não mato

Para fins de exercício convém desenvolver os exemplos acima. Isto é importante porque o capítulo mais difícil da gramática e da própria índole da língua tupi é o que trata dos verbos, tantas são as regras, terminações, partículas, além de advérbios e outras variadas formas de construção verbal, citadas pelos primeiros autores, que é mesmo difícil aplicá-las com segurança.

Os autores mais modernos, pior ainda, quizeram arrolar tantas variações sutis de formas verbais que criaram mais dificuldade ainda. Entretanto não vale desanimar, com a prática, no construir de frases e no traduzir, a gente acaba

percebendo que, por exemplo: ndacaru-ramói significa que ainda não comí, que acaru-rama, significa que eu hei de comer e caru-mirã é comerei depois, ou futuramente.

Sem muita regra, no ouvido, a gente acaba percebendo que deve ser assim mesmo. Talvez um certo sentido onomatopéico que funciona, independentemente de se estudar com meticulosidade todas as regrinhas, excessões e irregularidades dos verbos. No português igualmente é assim, além do que dificilmente empregamos também formas mais sutis, como por exemplo, o vós, segunda pessoa do plural, embora o estudemos na gramática.

PREPOSIÇÕES
As preposições em tupi são colocadas sempre após o nome, portanto são posposições. Daquelas estudadas por Figueira e citadas por Theodoro Sampaio, Plinio Ayrosa e os modernos, vamos nomear somente as principais:

mo, ou bo = por, pelo, pela me, ou pe = por, ao supé = a, ao, para e também, em busca de, contra (contrariamente) sossé = mais do que, por cima, em cima, sobre, em cima de tobaké, ou obaké = em presença de, diante de, sui = de, do, da supi,upi,rupi = como, com, segundo, conforme, pyri = perto de, junto de, com, para, em, a ressé = por causa de, com, por, pelo pupê = em, com, dentro de, no meio de, entre riré, ré, roiré, iré = depois de, em seguida, depois que

ADVÉRBIOS
Classificam-se, como em outras línguas, em tempo, modo, etc. Os mais conhecidos e usados, inclusive com o emprêgo do adjetivo na função de advérbio são os seguintes:

ecatú = bem poxy = mal pucu = longo atã = forte ikê, kê = aqui apê, apuê = longe umá = onde ybaté, áribo = em cima, no alto mairarê, oirandé, oirã = amanh umã = já cori = hoje, logo mais cori coeme = amanhã de manh ariry = depois cuessé = ontem retê = demais nhóte, nitio, mbaê = nada nhum = só (Para formar os advérbios muito comuns, que em português correspondem àqueles terminados em "mente", basta acrescentar ao final do substantivo ou adjetivo o sufixo rupi ou retê.)

CONJUNÇÕES
Algumas das mais usadas são: saê, reme, mahy = se, como, porque, quando anhê = pois, assim assui, upité = logo, portanto, assim que te, aé, nde = mas, antes, finalmente, senão, ante coytê = então, depois disto coty, anjé = até, até que

PREFIXOS e SUFIXOS
É grande o número de prefixos e sufixos de que se serve a lingua tupi para formar palavras derivadas. É importante conhecê-los, inclusive para que se aprenda a isolar o tema da palavra que nos textos vem escrita sem separação alguma.

PREFIXOS: mo, ou mbo sema = sair mossema = fazer sair, enxotar acuba = quente moacuba = aquecer
ro, ou no sema=sair nossema=sair com, retirar kéra=dormir rokéra=dormir com
poro,moro
sema=sair morossema=sair ou saida de gente pissyca=apanhar poropissyca=apanhar gente aussuba=amar moraussuba=amar os outros, amor
t e s obá=rosto tobá=rosto de gente sobá=rosto de coisa (bicho) mbiú=comida tembiú=comida de gente sembiú=comida de animal

je,nhe,jo,nho,mi,mbi mima=esconder nhemima=esconder-se nhomima=esconderem-se moúba=acomodar jemoúba=acomodar-se aussuba=amar joaussuba=amarem-se (uns aos outros) ú=comer mbiú=comido mboé=ensinar mimboé=ensinado

SUFIXOS: sara,ara tyma=enterrar timbara=o que enterra poia=alimentar poitára=o que alimenta potara=querer potassara=o que quer
bora,pora canhema=fugir canhembora=fujão py=pé pypora=pegada
saba,aba tyma=enterrar tymbaba=lugar de enterrar poranga=belo porangaba=beleza jucá=matar jucassaba=matador,ação de matar
suara,suera,tyba pope=na mão popessuara=o que está na mão atá=andar atássuera= o que anda arassá=araçá arassatyba= araçazal (muito araçá)
rama,ama mena=marido menama=futuro marido jucapyra=morto jucapyrama=o que será morto
puera,buera mena=marido menduera=o que foi marido monhangara=o que faz monhagaruera=o que fez
eyma: (importante sufixo de negativa) poranga=belo porangueyma=não belo pajerama=futuro pajé pajerameyma=o que não será paj

Aqui terminamos a primeira parte do nosso estudo. Fizemos um resumo da gramática e estudamos os elementos da frase tupi. Na segunda parte começaremos a formá-las. Sem dúvida, isto tornará o nosso estudo mais interessante . Até breve.

 

Forum e bate papo de Tupi nhengattu

Enter supporting content here

ainu lesson ,4

I want to..

English Sound Ainu
What do you want to eat? Hemanta ee rusuy ya?
I want to eat candy. Topenpe ke rusuy
What do you want to drink? Hemanta eku rusuy ya?
I want to drink tea. Oca kuku rusuy
I want to go home soon. x Tane kuhosipi rusuy
I want to rest because I am tired. Kusinki kusu kusini rusuy

If..

English Sound Ainu
I hope it would be fine tomorrow. Nisatta sirpirka yak pirkap!
One part of a poetry below
I would be wind.., I would be bird.. Rera ta kune,... cikap ta kune,...
If I could be, ki wa ne yakun
I could meet my lover in this day. Kuyupo tananto or ta kunukar oka!

dic.
Ainu English
e- you
e eat (foods)
ki do (something)
ku- I
ku drink (beverage)
kusu in order to, because
ke < ku-e
sini take rest
sirpirka fine
sinki tired
- ta - oka (It means hope which is unlikely to realize)
tananto or ta today (It is used in verse. In usual sentense,"tanto")
tane already,no longer
cikap bird
topenpe candy
nisatta tomorrow
nukar meet (person)
ne be,become
hemanta what
hosipi go home
ya (It means question)
yak (It means condition)
yakun in case,if
yupo lover (It is used in verse to man. To woman,"tures". In usual sentense,it means older brother)
rusuy want to
rera wind
wa and
pirka good
-p (It nominalizes verb which is completed by vowel. By consonaunt, "-pe")

ainu language lesson 6

My name is..

English Sound Ainu
What is your name? Erehe mak aye?
My name is ______ Kurehe anakne ______ ne
How old are you? Epaha hempakpe an?
I am Twenty eight years old Kupaha anakne tupesan pa ikasma hotne pa ne

note Let's practice with your name and years

You see "Number"


I come from..

English Sound Ainu
Where do you come from? Hunak wa eek?
I come from Sapporo Sapporo wa kek
Do you come alone? Sinen ne eek?
I come with mother Hapo turano kek
Where do you go to tomorrow? Nisatta hunak un earpa?
I go to Biratori Biratori un karpa
Please go with me! Entura wa enkore!
Let's go! Uturano payean ro!
(To leave men)
Good bye!
Apunno paye yan!

note Let's practice with your places


dic. Number
Ainu English
a- somebody
-an we
anakne (It present subject)
apunno peaceful
arpa go(It is singular form. cf.;paye)
e- you
ek come
en- me
hempakpe how many
hunak where
karpa < ku-arpa
kek < ku-ek
kore give (them goods)
ku- I
mak how
ne be,become
ne (It means situation. cf.;sinen ne)
nisatta tomorrow
pa year
paha (one's) year
paye go(It is plural form. cf;arpa)
re name
rehe (one's) name
ro (It means temptation)
sinen one parson
sinen ne alone
tura bring (them) with
turano together with
un to (place)
uturano together
wa from (place)
wa and
ye tell

Water please!

English Sound Ainu
Water please! Wakka enkore
Chopsticks please! Pasuy enkore
Bowl please! Itanki enkore
Two bowls please! Tu itanki enkore
Here you are. x O


Please help me!

English Sound Ainu
Please put me up! x Enrewsire wa enkore
Please help me! Enkasuy wa enkore
Please take me with you! Entura wa enkore
Please wait for me! Entere wa enkore
Please show me! Ennukare wa enkore
Please tell me! Ennure wa enkore
Please say it again! Na arsuyne ennure wa enkore
Ok Pirka wa


dic.
Ainu English
arsuyne once
en- me
itanki bowl
kasuy help (them)
kore give (them goods)
na more
nukare show (them goods)
nure make (them) listen
o Here you are
pasuy chopsticks
pirka good
rewsire put (him) up (It is singular form)
tere wait (them)
tu two
tura bring (them) with
wa (the word soften them voice)
wakka water

Let's go!

English Sound Ainu
Let's go! Uturano payean ro!
Let's eat! Uturano ipean ro!
Let's talk about! Ukoisoitakan ro!
See you again! Suy unukaran ro!


Why don't you..?

English Sound Ainu
Why don't you drink water? Wakka eku hike makanak ne wa?
Why don't you wait a moment? Na atere hike makanak ne wa?

dic.
Ainu English
a- we (It is used with transitive verb. cf;-an)
-an we (It is used with intransitive verb. cf;a-)
e- you
ku drink (beverage)
hike which (person do)
makanak how
na more
ne be,become
paye go(It is plural form)
ro (It means proposal)
suy times
tere wait (them)
ukoisoitak talk with
unukar meet
uturano together
wa (the word soften them voice)
wakka water